Raízes profundas geram árvores fortes



Você conhece uma planta chamada bambu? São hastes enormes que chegam a 25m de altura muito comum no Oriente. Costumo dizer que plantar bambu é para quem tem fé e sabe entender processos, porque por cinco anos (isso mesmo cinco anos) o crescimento do bambu é totalmente subterrâneo.

Acontece aonde ninguém consegue ver.

Por cinco anos uma massiva e fibrosa raiz está sendo construída debaixo da terra para sustentar toda aquela grandeza que vem depois.

Raízes fortes, árvores fortes.

Lembram da parábola do semeador?

“Parte dela (semente) caiu em terreno pedregoso, onde não havia muita terra; e logo brotou, porque a terra não era profunda. Mas quando saiu o sol, as plantas se queimaram e secaram, porque não tinham raiz”. (Mateus 13:5-6)

A geração de hoje é muito imediatista. E não estou falando só de cristãos. O mundo é para agora! ‘Time is money’. Os minutos viraram ouro, o relatório é para hoje, o texto para ontem. Emagreça 30 kg em 7 dias… E num mundo de desenvolvimento tecnológico em que o computador mais caro é o que tem o processador mais rápido, em que o 3G virou 5G… As promessas que Deus estabeleceu para nossa vida continuam no ritmo dos céus, aonde o tempo não corre como aqui.

“Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento”. (2 Pedro 3:8-9)

O ritmo do cumprimento das promessas está diretamente conectado ao fortalecimento e crescimento das nossas raízes em Deus. O Senhor quer te transformar em uma árvore frutífera, mas para isso você precisa enraizar o suficiente para que você não quebre diante daquilo que o Senhor vai fazer EM você.

EM você e não PARA você.

Precisamos parar com essa mania de evangelho da prosperidade que nos ensina a abraçar a Deus tentando colocar as mãos em Seus bolsos.

Precisamos parar com esse imediatismo louco que nos faz cobrar algo que não estamos preparados para ter.

Às vezes eu observo meu filho mais novo. Um bebê de um ano que se acha grande. Ele insiste em brincar com os brinquedos do mais velho, porque os dele não lhe parecem tão interessantes. Normalmente ele quebra tudo ou usa com outros propósitos. O caminhão de duzentos reais tem a mesma função da garrafa PET, ser arrastado pela casa. Sabe o porquê??? Porque o meu filho não criou raízes cerebrais o suficiente para usar aquilo da maneira correta e acaba que o brinquedo perde o propósito pelo qual ele foi projetado.

Entenderam o raciocínio? O amadurecimento faz parte do processo da promessa. Se o amadurecimento não acontecer dentro de nós, a benção não será completamente aproveitada.

Esperar não é para fracos, e sim é para quem está criando raízes para testemunhar grandes milagres.

“Mas aqueles que esperam no Senhor, renovam as suas forças. Voam alto como águias; correm e não ficam exaustos, andam e não se cansam”. (Isaías 40:31)

ESPERAR é um verbo que em sua definição mais simples significa: “Ter esperança em…”.

A palavra ESPERANÇA é um substantivo que se define como “sentimento de quem vê como possível a realização de algo”.

Não se canse da espera, ela faz parte do processo de um Deus que trabalha a seu favor. Não desanime com a forma diferente de enraizar. Nem todas as árvores são colocadas em terrenos férteis, às vezes as raízes precisam vencer alguns obstáculos para se aprofundarem o suficiente.

Não desista, uma plantação de bambu demora, mas quando brota é impossível não notar.

Por Melina Botteghin, publicitária e estudante de Teologia. Esposa, mãe e missionária por vocação.

* O conteúdo do texto acima é de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: Igreja não é fonte de renda, é fonte de vida





Source link

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *